Duas mulheres conversando em entrevista para vaga de trabalho na Holanda
5
(2)

Saí do Brasil aos 40 anos com diploma de intérprete de português-inglês no bolso, mas nunca tinha trabalhado nessa função. Voltando para o meu país de origem, eu sabia que não seria fácil conseguir trabalho na Holanda em uma empresa por causa da minha idade, mesmo falando holandês. Participei de vários processos seletivos, mas sem sucesso.

Eu era boa em línguas e resolvi fazer uma requalificação profissional. Entrei em um curso de tradução e interpretação jurídica de holandês-português e em um ano já estava trabalhando como intérprete juramentada para a justiça e a polícia.

Então, se você tem permissão de trabalho para a Holanda mas ainda não sabe o que fazer com sua carreira no país, acompanhe este artigo.

Aproveite os seus talentos e se aventure

É muito importante ter flexibilidade, jogo de cintura é o que o brasileiro mais tem. É fundamental também ver a vida como uma aventura, se ambientar em uma terra estranha. Deve-se estar aberta a novas oportunidades e, talvez, fazer um trabalho diferente do que fazia antes no Brasil.

Procure descobrir seus talentos únicos. Destaque sua brasilidade, esse mix de força de viver, suingue e originalidade. Além disso, o brasileiro é emotivo, colaborativo, tolerante e batalhador. São aspectos valorizados no mercado de trabalho na Holanda, já que poucos holandeses tem essa flexibilidade e atitude de correr atrás.

Posso estar generalizando e, se for o caso de esse não ser o jeito de algum brasileiro (assim como descrevi o holandês também), me desculpe. Mas no meu trabalho, lido com brasileiros e holandeses diariamente e vejo a admiração destes pela força e dedicação dos primeiros. Só quando entra o lado emotivo, o drama em excesso, o holandês perde a paciência. Não é que não pode chorar, mas sem exageros (para não assustar os nativos acostumados com a objetividade e seriedade tão comuns por aqui).

Leia também:  Morar fora e o mergulho para dentro de nós mesmas

Procurando trabalho na Holanda formal

Para os falantes de inglês ou holandês, a melhor maneira de começar a procurar um trabalho na Holanda que seja formal é atualizar o seu perfil no LinkedIn, não somente em português como também em inglês. Se você ainda não tiver um perfil nessa rede, faça correndo! Na Holanda é muito comum o uso de LinkedIn para recrutamento de talentos. Se tiver feito trabalho voluntário, uma prática bastante comum na Holanda, não esqueça de incluí-lo, porque para os holandeses pode ser um ponto relevante em um processo de seleção.

Outra opção é procurar emprego por meio de agências de recrutamento (uitzendbureaus). Faça o seu currículo em inglês e envie para as agências. A vantagem de procurar vagas pelas agências de recrutamento é que elas conhecem bem o mercado de trabalho holandês e disponibilizam orientação de como se incluir nele.

Algumas agências: undutchables.nl, www.expatica.com, www.togetherabroad.nl, www.indeed.nl.

As profissões mais em alta no mercado holandês são as da área de Tecnologia da Informação (TI), principalmente os programadores e desenvolvedores, e na área de saúde, como enfermeiros e especialistas em cuidados com a terceira idade.

Enfermeira verificando a pressão de outra mulher como forma de trabalho na Holanda
Profissionais ligados à saúde são muito procurados na Holanda Fonte: Hush Naidoo no Unsplash

Voltar a estudar é uma boa opção

Outro caminho é voltar para os estudos, fazer um mestrado, MBA ou especialização em uma universidade holandesa (há muitos cursos desses que exigem apenas inglês) ou realizar um curso de formação profissionalizante. Isso pode lhe ajudar a conseguir um emprego mais facilmente.

6 dicas para as pessoas que não falam holandês fluentemente

1 – Trabalhar em um call center

Eles sempre precisam de pessoas que falam outras línguas. Talvez não seja o trabalho mais legal, mas pode ser temporário e é bom para conhecer pessoas.

2 – Trabalhar como guia de turismo

Por exemplo, se você conhece bem a cidade de Amsterdam, os barcos de excursão nos canais sempre precisam de pessoas que falam português e espanhol.

Leia também:  Dicas para se preparar e amamentar sem problemas

3 – Dar aula particular de português ou em uma escola de línguas

Há várias dessas, como a Interlingua em Amsterdam.

4 – Trabalhar em barracas de praia no verão

Se morar perto do litoral, no verão os estabelecimentos na praia (strandtenten) precisam de muita mão de obra no atendimento às mesas. É um trabalho que exige bastante folego, porém é animado e com vista para o mar. Não precisa falar holandês, mas sim inglês.

Garçom segurando bandeja com sanduiche, suco e fritas como forma de trabalho na Holanda
Fonte: Bimo Luki no Unsplash

5 – Fazer negócios on-line e trabalhar de casa

A opção home office é cada vez mais uma alternativa para as empreendedoras. Na Holanda, aumenta cada vez mais o número de profissionais que trabalham como assistentes virtuais ou com marketing digital. Prestar serviços virtuais para empresas pequenas é uma ótima opção para quem deseja trabalhar em casa. Isso pode incluir serviços de secretaria, mídias sociais, escrever para blogs e manter um site.

Se quiser se especializar mais no mundo de mídias sociais e marketing digital, os sites Ecommerce Brasil e Universidade Rock Content oferecem bons cursos on-line.

Os brasileiros, em geral, pelo que vejo on-line, se destacam nas redes sociais, são engajados e sociáveis e tem muitos seguidores. O segredo para fazer sucesso nas redes sociais é ser autêntica.

6 – Trabalhar como autônomo/freelancer ou microempreendedora

Você pode trabalhar como freelancer ou de ZZP-er (zelfstandige zonder personeel, profissional autônomo sem pessoal). São, por exemplo, os professores particulares, jornalistas, blogueiros, fotógrafos, enfermeiros, webdesigners, assistentes virtuais, consultores, tradutores e muitos mais que fazem esse tipo de registro.

Na Holanda, a classe dos freelancers foi a que mais cresceu na Holanda nos últimos anos. Em 2018, aproximadamente 1 milhão e 200 mil pessoas trabalham como autônomos (ZZP-ers). Cada vez mais, os jovens e mulheres se tornam pequenos empreendedores que prestam serviços, os chamados freelancers.

Registro de freelancer

Mãos de uma mulher freelancer no laptop como forma de trabalho na Holanda
Fonte: Corinne Kutz no Unsplash

Como funciona o registro como autônomo/freelancer? Basta se registrar na Câmara de Comércio se você, como pessoa física, se encaixar nos critérios abaixo. Esses critérios definem se o seu trabalho é considerado uma empresa (eenmanszaak, empresa de uma só pessoa).

  • Ter um número BSN (número fiscal)
  • Você fornece bens ou serviços. Por exemplo, vende bicicletas (bens) ou trabalha como contador, jornalista ou trabalhador braçal (serviços)
  • Você exerce atividade profissional remunerada
  • Você é ativo no circuito comercial (não somente entre família e amigos) e tem mais do que um cliente
  • Você mesma determina como e quando exerce as atividades profissionais (não tem ninguém acima de você na empresa)
Leia também:  Como registrar um bebê na Holanda

Para efetuar a inscrição, vá no site da Câmara de Comércio e siga o procedimento on-line. Marque uma data para a entrevista pessoal. Depois de ter feito a inscrição, você será registrada no Belastingdienst (Receita Federal holandesa) e receberá seu número BTW (Imposto sobre o Valor Acrescentado -IVA).

O que fazer sem permissão para trabalho na Holanda

Para trabalhar na Holanda, você precisa do visto GVVA (licença combinada para residência e trabalho). Para as pessoas que não tem visto que permita trabalhar, é recomendável se candidatar a uma vaga diretamente ligada a uma empresa. Assim, o empregador também ajuda a solicitar o seu visto de trabalho e permissão de residência. Procure, por exemplo, com os seguintes termos: vacatures Portugees sprekend (vagas falantes de português).

Gostou do artigo? Então compartilhe para que mais pessoas possam ver essas dicas! Os botões de compartilhamento estão logo abaixo.

Gostou do artigo? Compartilhe com outras mães 🙂

Queremos saber o quanto esse artigo foi útil pra você!

Por favor, deixe sua avaliação.

Resultado 5 / 5. Número de votos: 2

Seja o primeiro a avaliar...

Nós lamentamos muito que você não está satisfeita com o artigo.

Ajude-nos a escrever artigos mais úteis e informativos!

Por favor, deixe sua sugestão em como melhorar esse artigo.



Artigos relacionados

2 Comentários

  1. Oi Juliette, achei bem interessante seu post. Mas, no meio da leitura me surgiu uma dúvida: é melhor procurar emprego estando na Holanda ou posso procurar do Brasil mesmo?
    Obrigada! 🙂

    1. Comece a procurar emprego já do Brasil em sites de emprego
      e na sua área. Procure por exemplo ‘vacatures (vagas) Portugees’ no Google.nl. Envie seu CV em Inglês. Incluindo uma carta de motivacão.
      Se for altamente qualificado em uma area específica, (highly skilled migrants ou highly educated migrants) ou se quiser investir no país ou iniciar um start-up, nesses casos o governo holandes facilita a sua entrada no país.
      A emissão do visto de trabalho depende do empregador. Normalmente é feito pela empresa

      Boa sorte!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.