Duas amigas conversando, felizes e rindo por fazer amizades na Holanda
5
(2)

Sou uma holandesa que viveu durante 20 anos no Brasil, criando uma família, uma carreira e tendo uma experiência intensa e calorosa. Quando resolvi voltar para o meu país de origem, em 2001, me senti como um “peixe fora d’água”. Foi aí que reaprendi como fazer amizades na Holanda.

Como fui para o Brasil

Recém-chegada ao Rio de Janeiro, em 1983, sem falar uma palavra em português, tive meu primeiro choque cultural. O meu namorado brasileiro ainda vivia com os pais e, claro, tive que morar com eles. Nada fácil para uma holandesa que queria sair correndo da casa dos pais aos 18 anos.

Para a minha surpresa, a família me abrigou na casa e no coração deles. Na verdade, o Brasil me acolheu de braços abertos. A facilidade de receber e abraçar uma pessoa desconhecida era algo que eu não conhecia e me ajudou muito na minha fase da adaptação.

Juliette Rijnfrank na capa da revista Mulher de Hoje
Até modelo eu fui no Rio de Janeiro Fonte: arquivo pessoal

Retorno ao meu país de origem

Vinte anos depois, me separei e voltei para Holanda. O primeiro ano foi bem difícil, mesmo sendo holandesa e falando a língua. Me sentia isolada na praça da escola dos meus filhos, era como se fosse transparente. Eu não via nenhum interesse por parte dos holandeses para construir uma conexão comigo.

Aos poucos, consegui fazer novos amigos. Acabei conhecendo bem o jeito de cada nacionalidade para fazer amizades. Aqui em baixo seguem algumas dicas. Não se desespere, porque uma vez que um holandês chama você de amigo, a amizade é para valer, para o que der e vier.

Juliette Rijnfrank caminhando ao lado de um canal holandês
Voltei para a Holanda em 2003, após passar 20 anos no Brasil Fonte: arquivo pessoal

Fazendo amizades na Holanda

Tenha paciência

O holandês não é receptivo como o brasileiro, não abrem a porta da casa para qualquer um para um cafezinho. Tenha jogo de cintura, você vai precisar da flexibilidade que o brasileiro tem. Tenha orgulho de suas raízes. Os holandeses são mais fechados, mas gostam de conhecer outras culturas. Muitos holandeses tem fascinação pela cultura brasileira.

Leia também:  O que posso fazer para ajudar a criança a se adaptar à nova vida?

Valorize os vizinhos

Vizinhos são importantes na Holanda, chame-os para um café brasileiro. Na Holanda existe a expressão: Beter een goede buur dan een verre vriend (Melhor um bom vizinho do que um amigo longe).

Pessoa servindo chá com bule em xícara com estampa azul e motivos da Holanda
Você já chamou algum vizinho para apreciar um café brasileiro?
Fonte: Bernard Tuck para Unsplash

A escola dos seus filhos

A escola está sempre precisando de mães voluntárias, seja para acompanhar nos passeios escolares ou para ajudar no intervalo do almoço (overblijfmoeder). As outras mães vão apreciar se você se empenhar para cuidar dos filhos delas (e para aprender o holandês também).

Praticar esportes

Os holandeses são adeptos da prática de esportes. Foi quando entrei na aula de tênis que fiz as primeiras amizades quando voltei. A maioria dos clubes na Holanda funciona com voluntários. Você pode se oferecer a fazer serviço do bar ou entrar na organização de torneios.

Se seu filho também pratica esporte, seja futebol, hockey ou vôlei, os clubes precisam de mães voluntárias para dirigir nos dias de torneios.

Trabalho voluntário

O trabalho voluntário faz parte da cultura holandesa, então não faltam oportunidades. Você pode se candidatar a trabalhar na vizinhança (procure em bibliotecas ou centros comunitários), banco alimentar (voedselbank), ajudar idosos ou na escola de seus filhos. Onde moro, em Den Haag, o site www.denhaagdoet.nl possui várias opções de voluntariado.

Redes sociais

Procure amizades com outros brasileiros no Facebook ou Instagram, entre outras redes sociais. Um dos mais interativos é o Mães Brasileiras na Holanda. É bom dividir as suas experiências e você acaba descobrindo pessoas com os mesmos interesses. Junte-se a grupos e vá aos eventos que lhe interessam.

Associe-se a um clube e participe de workshops ou conferências

Associe-se a um clube ou uma organização de mulheres, como o Grupo de Apoio ao Brasileiro na Holanda. Este organiza, a cada dois meses, um evento sobre integração na Holanda em português do Brasil.

Leia também:  A importância da rede de apoio materna

Por meio do site meetup.com, você pode se associar a vários grupos de sua cidade. Por exemplo, se você fala inglês, pode conhecer mulheres do mundo inteiro no Encontro Internacional de Mulheres em Amsterdam. Há encontros de todos os tipos no Meetup. Se você gosta de desenvolvimento pessoal (como eu), veja alguns aqui.

Queremos saber o quanto esse artigo foi útil pra você!

Por favor, deixe sua avaliação.

Resultado 5 / 5. Número de votos: 2

Seja o primeiro a avaliar...

Nós lamentamos muito que você não está satisfeita com o artigo.

Ajude-nos a escrever artigos mais úteis e informativos!

Por favor, deixe sua sugestão em como melhorar esse artigo.

Gostou do artigo? Compartilhe com outras mães ?


Queremos saber o quanto esse artigo foi útil pra você!

Por favor, deixe sua avaliação.

Resultado 5 / 5. Número de votos: 2

Seja o primeiro a avaliar...

Nós lamentamos muito que você não está satisfeita com o artigo.

Ajude-nos a escrever artigos mais úteis e informativos!

Por favor, deixe sua sugestão em como melhorar esse artigo.



Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.