mãe conseguindo amamentar sem problemas

Dicas para se preparar e amamentar sem problemas

5
(1)

A amamentação é um período que pode ter muitos desafios, muitas vezes inesperados para a maioria das recém-mães. Se esta estiver longe da família, então, como é o caso de brasileiras que vivem na Europa, os obstáculos são ainda maiores. Por isso, neste artigo, preparamos quatro dicas para amamentar sem problemas. Se você preparar para essa fase munida de boas informações, com certeza ela será mais leve.

Mão e recém-nascido amamentar sem problemas
Foto: Rúbia Carvalho

Na Europa, no período de 2006 a 2012, apenas 25% das crianças foram amamentadas exclusivamente nos primeiros seis meses de vida. Dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) demonstram que a média de aleitamento materno exclusivo em 21 países europeus é de 13%, índice que permanece muito abaixo da recomendação global. Para se ter uma ideia, no Brasil essa média é de 39%.

Embora as taxas de amamentação sejam altas após o nascimento, elas caem consideravelmente aos quatro meses e se tornam muito baixas aos seis meses. O retorno da mulher ao trabalho foi apontado pela OMS como uma das principais causas de desmame precoce.

O marketing realizado por empresas fabricantes de fórmulas infantis e a falta de apoio familiar também foram considerados como fatores que contribuem para que a mãe pare de amamentar precocemente.

Mamadeira como alternativa para mãe e filho ao ter dificuldades em amamentar sem problemas
O marketing das grandes empresas produtoras de fórmula infantil pode atrapalhar o incentivo para amamentar sem problemas Foto de rawpixel.com no Pexels

O leite materno é o mais perfeito alimento que um bebê pode receber exclusivamente até os seis meses de idade, sendo indicada a sua complementação a partir dessa idade até os dois anos ou mais.

Identificar a pega do bebê para amamentar sem problemas

A falta de pega correta pode ser ruim tanto para o bebê quanto para a mãe. Por isso, você deve verificar os seguintes sinais:

  • A boca do bebê está bem aberta
  • O bebê abocanha mais a aréola e não apenas o mamilo
  • O lábio do bebê fica voltado para fora, parecendo uma “boca de peixinho”
  • A língua está acoplada em torno da mama
  • A bochecha está redonda
  • As sucções são lentas e profundas, sendo possível observar o padrão sucção-deglutição
  • A mãe não sente dor ao amamentar
  • O queixo do bebê fica encostado na mama
  • O pescoço do bebê está alinhado com o corpo
Leia também:  A importância da rede de apoio materna
Pega correta do bebê no seio da mãe é fundamental para amamentar sem problemas
A pega correta é fundamental para amentar sem problemas Foto: Rúbia Carvalho

É muito comum os mamilos ficarem feridos por esse motivo. Se esse for o caso, tente corrigir a pega do bebê. Veja algumas dicas:

  • Vocês devem estar confortáveis e em local calmo
  • O bebê precisa se sentir à vontade, com braços e pernas livres
  • A temperatura do bebê deve estar adequada em relação ao ambiente, sem excesso de roupas
  • O pescoço do bebê deve estar alinhado ao corpo, facilitando a deglutição
  • Na posição de amamentação tradicional, a barriga do bebê deve encostar na sua barriga
  • Para facilitar que o bebê abocanhe a mama, estimule o reflexo de busca tocando o seu lábio
  • Se sentir dor ao iniciar a sucção, pare e comece o processo novamente, mantendo sempre a calma

Atenção: nunca retire o bebê da mama abruptamente enquanto ele estiver sugando. Quando for preciso fazer esta interrupção, coloque o dedo mindinho (limpo) no canto da boca do bebê para diminuir o vácuo. Somente depois de sentir que ele soltou a mama, retire-o.

“Meu bebê chora muito! Meu lei não sustenta?”

O bebê não chora apenas porque está com fome. O choro é a forma como ele comunica suas necessidades, que podem ser também: desconforto por fralda suja, calor, frio, cansaço (muitas visitas, muitos estímulos sonoros e/ou visuais), dor, surto de crescimento, cólica, entre outros.

Mas, se ainda assim, você está suspeitando de que está produzindo pouco leite, pode verificar de algumas formas: acompanhar o ganho de peso; avaliar se o bebê está fazendo bastante xixi – um bebê que recebe apenas leite materno deve fazer xixi de 6 a 8 vezes em 24 horas.

Mãe sozinha no quarto com filho para amamentar sem problemas
Foto de NIKOLAY OSMACHKO no Pexels

Se o bebê estava mantendo um padrão de mamadas e, repentinamente, se torna muito choroso e quer mamar com maior frequência, pode ser que esteja passando por um surto de crescimento:

  • Durante o surto de crescimento ele vai chorar mais e querer mamar mais vezes em alguns dias (e noites)
  • A boa notícia é que, quanto mais ele mamar, você também produzirá mais leite, adaptando a sua produção às necessidades dele
  • Passado o surto, ele se adaptará e voltará a mamar menos novamente
  • Em geral, nos primeiros 12 meses, o bebê costuma ter cerca de sete surtos de crescimento. Eles ocorrem quando o bebê tem por volta de 2 a 3 semanas, 4 a 6 semanas, 8 semanas, 3 meses, 4 meses, 6 meses e 9 meses
Leia também:  Quais as opções de locais para dar à luz na Holanda?

É preciso ter paciência se quiser persistir na amamentação exclusiva. Por isso, se necessário, peça ajuda.

Quando realizar o desmame

Esta é uma pergunta que somente a mãe (e mais ninguém) poderá responder.

O desmame pode ser realizado de diferentes formas:

  • Naturalmente, quando o bebê não quer mais mamar e para por conta própria
  • De forma abrupta, quando a mãe suspende a amamentação de um dia para o outro, o que pode gerar insegurança e frustração na criança
  • De forma gentil, quando a mãe reduz gradativamente as mamadas baseando-se no diálogo com a criança e na realização de combinados, respeitando as necessidades de ambos

É possível também que a mãe adapte a amamentação às suas necessidades e desejos, levando em consideração a saúde da criança. Por isso, se for gerar maior bem estar, a mãe pode:

  • Fazer o desmame noturno
  • Retirar a livre demanda durante o dia
  • Estabelecer local, horário e duração das mamadas, mantendo os combinados por diálogo e respeito com a criança

É muito comum ouvir falar que, para que a mãe possa dormir bem, é preciso parar de amamentar à noite. Mas isso é muito relativo. Com apoio e dicas de profissionais da área, é possível amamentar sem problemas e manter a qualidade de sono da família.


Queremos saber o quanto esse artigo foi útil pra você!

Por favor, deixe sua avaliação.

Resultado 5 / 5. Número de votos: 1

Seja o primeiro a avaliar...

Nós lamentamos muito que você não está satisfeita com o artigo.

Ajude-nos a escrever artigos mais úteis e informativos!

Por favor, deixe sua sugestão em como melhorar esse artigo.



Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.