como ajudar a criança a se adaptar na Europa
5
(1)

Uma vez que você e sua família deixaram o Brasil e começaram uma nova vida em outro país, é normal se questionar se essa foi a melhor escolha. São tantos desafios e experiências novas que você pode ficar em dúvida sobre como ajudar a criança o a se adaptar à nova vida. Não há receita de bolo para isso, cada família achará suas melhores soluções. Mas algumas dicas podem lhe auxiliar neste processo, a seguir nesse artigo.

Conversar abertamente

A maneira com que a família está lidando com a adaptação irá influenciar diretamente a forma como os filhos vão encarar também. A reação dos pais desde a decisão de sair do Brasil, às despedidas da família e amigos e a chegada até o outro país tem efeito direto nos filhos. Quanto mais a família conversar abertamente, expondo os desafios, medos e conquistas, mais todos estarão preparados. Se esse tipo de conversa em família é novidade para você, talvez esteja na hora de experimentar.

mãe conversa com filho para ajudar a criança a se adaptar à Europa
Quanto mais a família conversar abertamente, expondo os desafios, medos e conquistas, mais todos estarão preparados Fonte: Pixabay

É comum pensar que os filhos são mais flexíveis e adaptáveis em comparação aos adultos, mas a verdade é que o processo de adaptação pode ser assustador e difícil para eles também. Assim como você, a criança ou até mesmo o adolescente, estará vivenciando uma montanha russa de sentimentos. Ora chateado, confuso ou irritado. Ora curioso e feliz pela mudança. Observe esses sentimentos e tenha empatia perante eles.

Ter empatia

Se por um lado é mais fácil dizer que tudo vai ficar bem e procurar ser o mais positivo possível, não tente minimizar os sentimentos do seu filho sobre a adaptação. Procure ouvi-lo e entender o que está acontecendo no mundo dele. Deixe seu filho saber, com palavras ou simplesmente com sua presença, que é seguro e certo sentir todo tipo de emoções.

Leia também:  Sistema de saúde em Portugal: saiba tudo
mãe conversando com filho para ajudar a criança a se adaptar na Europa
Não tente minimizar os sentimentos do seu filho
Fonte: Pixabay

Quando as soluções demoram a aparecer, muitos pais, na tentativa de amenizar a dor e ajudar o filho a se adaptar ao novo país, prometem novos brinquedos, roupas, passeios e viagens. Mas lembre-se que muitas vezes não é disso que ele precisa. Vale muito mais uma atitude empática, acolhendo seus sentimentos e ajudando-o a perceber que ele não é o único a sentir determinadas emoções ou estar nesse processo.

Observar novos comportamentos

Mudanças de comportamento e, muitas vezes, retrocessos são naturais durante a adaptação. Pode acontecer, por exemplo, da criança voltar a fazer xixi na cama, se recusar a comer certos alimentos, ter problemas para se separar de um dos pais ou pode até se tornar agressivo. Essas alterações, por mais que sejam difíceis para os pais e a família como um todo, são a maneira que a criança encontra para expressar sua confusão, medo e entusiasmo pela mudança.

menino com novo comportamento, mostrando que precisa de alguém para ajudar a criança a se adaptar à nova vida na Europa
Mudanças de comportamento e, muitas vezes, retrocessos são naturais durante a adaptação Fonte: Pixabay

Assim como as crianças e adolescentes, somos constantemente forçados a experimentar tudo. Novos alimentos, escola, amigos, casa, idioma… Ter a coragem de tentar de tudo não é sempre fácil. Se você se sentir um pouco sobrecarregado, provavelmente seu filho também estará.

Tentar manter a rotina

A rotina é importante para o desenvolvimento das crianças e mantê-la ajuda seu filho a se adaptar mais facilmente à nova vida. Sendo assim, procure continuar com o cronograma do que fazia antes da mudança o tanto quanto possível. Isso pode exigir alguma adaptação, devido às normas culturais e a nova vida. Mas as crianças se sentem muito seguras após um grande movimento, como mudar de país, quando vêem certas atividades ainda no dia a dia.

criança escrevendo, mantendo a rotina pois pode ajudar a criança a se adaptar
Procure continuar com o cronograma do que fazia antes da mudança o tanto quanto possível Fonte: Pixabay

Mantenha o uso da sua língua de origem. O idioma que falamos com nossos filhos não se resume apenas a palavras, há sentimentos como segurança e confiança por trás da língua materna. O processo de aquisição de uma nova língua não exclui a perda da primeira.

Leia também:  Tipos de escola na Holanda

Não se esqueça de que há diversas famílias e filhos passando pelo mesmo processo de adaptação. Portanto, procure ter uma conversa com algum conhecido que já passou ou também está na mesma situação. Ter uma rede de apoio para você e para seu filho é essencial para ajudá-lo a se adaptar à nova vida.

Se você gostou deste post, compartilhe com seus amigos e familiares (botões de compartilhamento logo abaixo)!

Até a próxima!

Gostou do artigo? Compartilhe com outras mães 🙂

Queremos saber o quanto esse artigo foi útil pra você!

Por favor, deixe sua avaliação.

Resultado 5 / 5. Número de votos: 1

Seja o primeiro a avaliar...

Nós lamentamos muito que você não está satisfeita com o artigo.

Ajude-nos a escrever artigos mais úteis e informativos!

Por favor, deixe sua sugestão em como melhorar esse artigo.



Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.