Criança desenhando na carteira em uma escola na Holanda
5
(1)

Na Holanda, existem vários tipos de escolas para os ensinos fundamental e médio. Elas podem ter como base uma religião (católica, protestante, islâmico e hindu, entre outras) ou uma filosofia de vida. Há escolas públicas e privadas para alunos de todas as convicções religiosas ou que seguem linhas pedagógicas específicas. Existem, também, as escolas bilíngues e as internacionais. A seguir, explicamos tudo sobre os diferentes tipos de escolas na Holanda.

Escola na Holanda: pública ou privada

Primeiro, é preciso explicar que no sistema de ensino holandês o governo financia tanto as escolas públicas como algumas das privadas. Dessa forma, os pais não pagam quase nada pela educação dos filhos, que é obrigatória dos 5 aos 18 anos. Existem taxas apenas para passeios e materiais, algo que geralmente não passa dos €150 por ano. Já as escolas bilíngues e internacionais possuem cobranças, que serão citadas ao longo deste artigo.

Pedagogias diferenciadas

Criança brincando de pintar com um tubo de cola colorida como em alguns tipos de escolas na Holanda
Aulas de livre expressão em algumas das pedagogias diferenciadas
Fonte: Dragos Gontariu para Unsplash

As linhas pedagógicas diferenciadas vem surgindo nos últimos anos para confrontar os métodos tradicionais e cristalizados de ensinos. A Holanda é um dos países pioneiros e com maior quantidade dessas escolas. Veja, a seguir, um pequeno resumo de algumas delas.

Montessori

Criada por Maria Montessori, da Itália, essa escola respeita o ritmo de aprendizagem do aluno, dando ênfase para o seu desenvolvimento natural, tanto físico, social quanto psicológico. Nela, há diversos materiais criados dentro da própria pedagogia que ajudam na aprendizagem. Ao passo que o conhecimento se aprofunda, os materiais vão mudando também.

Dalton

Fundado por Helen Parkhurst nos Estados Unidos, o plano Dalton também é conhecido como método de laboratório sem disciplinas e sem classe. O aluno tem autonomia para realizar seu próprio plano de estudos da forma que atender às suas necessidades. A ideia é promover a independência e a autoconfiança.

Jenaplan

Criada pelo alemão Peter Petersen, os princípios dessa escola são o trabalho em grupos de estudo, iniciativa própria e a participação dos pais e alunos como corresponsáveis pelo aprendizado. Os pais estão presentes nas aulas, nas oficinas, nas festas, etc. É muito mais importante que o aluno aprenda a avaliar a si próprio, num processo em que o professor faz parte, mas não é figura central.

Leia também:  As delícias e desafios do casamento multicultural
Menino ajudando menina a fazer o dever de casa na escola holandesa
O trabalho em grupo é incentivado dentro e fora da escola na Holanda
Fonte: Rachel para Unsplash

Escola livre (Vrije School)

Também conhecida como escola Waldorf ou Steiner, criada pelo filósofo austríaco Rudolf Steiner, essa escola é focada no desenvolvimento pessoal da criança. Aulas de música, teatro e movimento corporal são tão importantes quanto leitura e matemática. O número de alunos nas escolas livres na Holanda aumentou em 30% nos últimos 10 anos. No Brasil, o método também se expande, valorizando o trabalho manual e contato com natureza.

Mãos de criança tocando piano na aula da música em um dos tipos de escola na Holanda
Aulas de música, teatro e movimento corporal são tão importantes quanto leitura e matemática na escola livre
Fonte: Clark Young para Unsplash

Escola democrática (Democratische school)

Na Holanda existem 12 escolas democráticas, que fazem parte de uma rede européia. Numa escola democrática, professores, pais e alunos têm voz e voto. As crianças têm a possibilidade de gerenciar o seu próprio tempo. Elas são livres para decidir o que acham que devem fazer.

A escola democrática tem três princípios: auto-gestão, o prazer do conhecimento e a falta de hierarquia no conhecimento. O aluno é ativo e responsável por si mesmo. Dessa forma, aprende a ter iniciativa.

Escolas especiais

São escolas em que o aluno necessita de atenção especial, seja por dificuldades sociais, motoras, de aprendizado, entre outros. Nesses casos, avaliados junto ao sistema de saúde, o governo pode conceder não apenas os estudos, mas um acompanhamento geral que vai até o custeio de táxi para deslocamento do aluno e acompanhante.

Escolas bilíngues

Nas escolas bilíngues, as chamadas TTO – tweetalig onderwijs, o aluno tem aulas em dois idiomas. A metade das matérias é lecionada em inglês e a outra metade em holandês. O objetivo é criar um ambiente e contexto mais internacional, aprendendo sobre outras culturas e preparando para uma comunidade mundial.

Há aproximadamente 130 escolas na Holanda que oferecem educação bilíngue, a maioria nos níveis Havo e VWO (entenda mais sobre os diferentes níveis de ensino médio na Holanda aqui). A vantagem dessas em relação às escolas internacionais é o custo. A escola TTO é gratuita, pede apenas uma contribuição extra aos pais, em torno de €400 por ano. Em geral, uma escola bilíngue exige mais do aluno e o currículo escolar é um pouco mais difícil.

Leia também:  Promoções de inverno na Europa: como aproveitar

O ensino bilíngue também existe no nível VMBO, inclusive em 2018 cresceu em 25% a quantidade de escolas nesse nível em duas línguas. Desde 2014, iniciou-se uma experiência com escolas primárias bilíngues. Em Den Haag, há uma escola primária que oferece 15% das aulas em inglês: De Haagse Schoolvereniging. Em Amsterdam, existe a Visserschool.

Algumas escolas bilíngues que podem ser interessantes

  • Escola Little Universe: em Amsterdam, é uma escola Montessori, privada e bilíngue. Ensino básico com programa IPC (International Primary Curriculum).
  • Life!: escola democrática bilíngue em Landsmeer, perto de Amsterdam. Ensino básico e médio.

Escolas internacionais

Cada vez mais, empresas estrangeiras se estabelecem na Holanda, trazendo milhares de famílias junto a seus empregados. O número de alunos em escolas internacionais no país aumentou nos últimos cinco anos em 47%.

Em 2017, o governo holandês criou o plano Delta para Ensino Internacional, com o objetivo de aumentar a oferta por meio da criação de novas escolas internacionais ou internacionalizar as já existentes. O governo holandês considera o ensino internacional um fator importantíssimo para atrair mais empresas estrangeiras para o país.

Formandos jogando chapéu para o alto após a graduação
O diploma das escolas internacionais facilita a entrada em universidades estrangeiras
Fonte: Vasily Koloda para Unsplash

Na Holanda, há aproximadamente 40 escolas internacionais hoje. A maioria oferece diplomas como o International Baccalaureate (IB) ou British GCSE e GCE, além dos programas reconhecidos nas escolas internacionais da França e da Alemanha.

O foco das atividades se concentra no desenvolvimento pessoal do aluno, para que ele seja um cidadão do mundo e uma mente aberta a diferentes culturas. Essas escolas seguem o calendário escolar do país de origem e o diploma facilita a entrada em universidades estrangeiras.

As escolas internacionais mais frequentadas são:

Certas escolas holandesas no ensino básico também oferecem o International Primary Curriculum (IPC), antes somente encontrado nas escolas internacionais.

Algumas escolas internacionais que podem ser interessantes

Leia também:  Como criar tempo para si na Europa com filhos

Para mais informações sobre escolas internacionais em inglês, visite os sites www.sio.nl e www.dutchinternatinalschools.nl.

Escola na Holanda em outra língua: internacional ou bilíngue

Muitos pais com filhos já alfabetizados em outra língua, chegando à Holanda, ficam em dúvida entre as escolas bilíngues ou internacionais. Essas também são as melhores opções para quem vai passar um período determinado com os filhos, sem que eles precisem aprender o holandês para se integrarem à vida escolar. Veja as diferenças entre elas:

No ensino internacional, grande parte dos alunos costuma ser estrangeira, em geral filhos de executivos de empresas ou organizações internacionais que vêm ao país a trabalho. Os programas, como o currículo IB, são semelhantes em termos de estrutura para qualquer escola internacional no mundo todo. Se o seu filho vai permanecer somente alguns anos na Holanda, talvez a melhor escolha seja a escola internacional, facilitando a transição da criança de um país para outro.

No ensino bilíngue, por sua vez, os alunos são, na maioria, holandeses que desejam aprender um idioma estrangeiro, quase sempre o inglês. Para facilitar a adaptação do seu filho na Holanda, talvez seja melhor escolher uma escola bilíngue, onde ele aprenderá o idioma holandês também. Sabendo o idioma oficial do país, a criança terá mais facilidade para fazer amigos holandeses e de outras nacionalidades, além de continuar os estudos no país.

Queremos saber o quanto esse artigo foi útil pra você!

Por favor, deixe sua avaliação.

Resultado 5 / 5. Número de votos: 1

Seja o primeiro a avaliar...

Nós lamentamos muito que você não está satisfeita com o artigo.

Ajude-nos a escrever artigos mais úteis e informativos!

Por favor, deixe sua sugestão em como melhorar esse artigo.

Gostou do artigo? Compartilhe com outras mães ?


Queremos saber o quanto esse artigo foi útil pra você!

Por favor, deixe sua avaliação.

Resultado 5 / 5. Número de votos: 1

Seja o primeiro a avaliar...

Nós lamentamos muito que você não está satisfeita com o artigo.

Ajude-nos a escrever artigos mais úteis e informativos!

Por favor, deixe sua sugestão em como melhorar esse artigo.



Artigos relacionados

8 Comentários

  1. Ótimo texto, Juliette! Vc tem indicação de escolas em Maastricht? Estou de mudança pra lá e tenho um bebê de 1 ano. Ele ainda não está em idade escolar, mas como comentou, dependendo da escola a fila de espera pode durar anos, é melhor prevenir, né?!
    Obrigada!
    Thais..

    1. Ola Thaís, obrigada!

      Em Maastricht, a Escola Internacional de Maastricht (ISM), a escola básica Joppenhof e United World College (UWC) se juntaram em 2009 e formaram a escola UWC Maastricht para alunos de 2 a 18 anos.

      United World College Maastricht trabalha com o Community Service Programme, que oferece uma base para vida toda, visando e servindo a comunidade. Oferece bolsas também. UWC tem 12 escolas no mundo todo.
      United World College Maastricht* (K-12)
      Discusworp 65
      6225 XP Maastricht NL
      +31 (0)43 241 0410
      http://www.uwcmaastricht.nl

  2. Boa noite! Artigo interessantíssimo. Estou completamente perdida, estamos indo do Brasil p Amsterdã no final deste mês. Minha filha fala somente Português e poucas coisas em inglês. Que tipo de escola seria interessante? Podem me ajudar? Muito agradecida

    Aline Araújo

    1. Oi Aline, desculpe, seu comentário passou batido. Vocês já chegaram na Holanda? Como está a adaptação? Espero que bem! Abraços!

  3. Ola me ajudou muito!
    Tem algum lugar que eu consigo buscar por escolas em leiden, minha preferência que seja semi internacional. Bilíngue

    1. Boa noite, estou a procura de ajuda pois me mudei para Eindhoven o mês passado e tenho um filho de 6 anos que só fala português, não sabe ler nem escrever ainda. Como saber que escola será melhor e com o melhor apoio na aprendizagem do holandês?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.